CHESTERTON1Gilbert Keith CHESTERTON nasceu em 29 de maio de 1874, em Londres, e morreu no dia 14 de junho de 1936. Foi escritor, poeta, jornalista, biógrafo, ensaísta, filósofo e teólogo. Não nasceu católico (fora criado como anglicano), mas se converteu ao catolicismo e, com isso, escreveu vários livros sobre o pensamento cristão. Em uma de suas principais obras, Ortodoxia, defende os valores cristãos contra os chamados valores modernos, a saber, o cientificismo reducionista e determinista. Escreveu também uma biografia sobre Santo Tomás de Aquino e outra sobre São Francisco de Assis. Seus escritos primam por uma inteligência fora do comum, beleza, bondade e, um humor britânico. Juntamente com o livro Ortodoxia, um clássico de Chesterton é o livro Hereges. Em
Hereges, ele combate as ideologias modernas, e em Ortodoxia, ele mostra o reto e belo pensamento católico.

Chesterton era um autor desconhecido no Brasil até pouco tempo, mas graças a Deus, jovens que buscam a ortodoxia da fé católica redescobriram os textos desse grande pensador que foi admirado no passado
por brasileiros como Gustavo Corção, Alceu Amoroso Lima e Gilberto Freire, além de ter sido elogiado pelo Papa Pio XI. Sua causa de beatificação está sendo levada a frente no Vaticano. 

CHESTERTON1-frases

«Há grandes homens que fazem com que todos se sintam pequenos. Mas o verdadeiro grande homem é aquele que faz com que todos se sintam grandes»

«Homens corajosos são vertebrados: têm a maciez na superfície e sua firmeza está no meio. Mas esses covardes modernos são crustáceos: sua dureza está toda na casca e sua moleza está dentro».

«Louco não é o homem que perdeu a razão. Louco é o homem que perdeu tudo menos a razão».

«A Bíblia nos ensina a amar o próximo e também a amar nossos inimigos provavelmente porque eles em geral são as mesmas pessoas».

«A coragem significa um forte desejo de viver, sob a forma de disposição para morrer».

 

CHESTERTON1-livreALGUNS LIVROS DE CHESTERTON

Ortodoxia; Hereges; Tremendas Trivialidades; Todos os caminhos levam a Roma; São Francisco de Assis; São Tomás de Aquino; O homem eterno; A inocência do Padre Brown;
O que há de errado com o mundo.