A ALEGRIA DO AMOR:  A EDUCAÇÃO DOS FILHOS -  

pe-ricardo1Uma das mais graves tarefas dos pais católicos é a de educar seus filhos sobretudo na fé católica. Essa missão desafiadora exige dedicação, atenção e clareza das coisas. Não é uma tarefa que se pode retardar. Muitos são os pais que negligenciam a educação católica de seus filhos em nome de um certo «respeito». Dizem que esperarão as crianças crescerem para que elas escolham a religião que querem seguir sem lhes impor nada. Ora, a mesma atitude dos pais para com seus filhos não se vê com relação às consultas médicas, à escola, ao curso de inglês e às atividades desportivas ou artísticas. Por outro lado, corre por fora uma «concorrência» desleal, pois não são poucos os casos em que parte da mídia e de alguns professores se posicionem contra a Igreja católica passando informações deturpadas e incutindo na formação das crianças um preconceito para com as religiões em geral e para com o catolicismo em particular. A educação na fé deve ser baseada, principalmente, no despertar das crianças para o amor a Deus sobre todas as coisas e no amor ao próximo como a si mesmo. Porém não se restringe às práticas genéricas de «fazer o bem». Essa mesma educação para a transcendência passa pelo cultuar a Deus, pela prática de orações e pela catequese. As crianças de outrora conheciam bem mais as verdades da fé do que as crianças de hoje! Vejamos alguns pontos que o Papa Francisco apresenta no Documento sobre o Matrimônio e a Famıĺia:

  1.  A família deve acompanhar de que se ocupam seus filhos durante o lazer para evitar nocivas invasões. A vigilância sempre faz falta, mas isso não significa controlar a vida das crianças e sim de gerar processos de amadurecimento.
  2. Os pais devem inspirar confiança e respeito deixando claro aos filhos que esses são preciosos para os seus pais. O abandono afetivo provocará feridas para toda a vida.
  3. Os pais devem educar seus para hábitos sadios e tendências afetivas para o bem. Isso inclui ensiná-los a renunciar uma satisfação imediata.

Padre Ricardo de Barros Marques - vigário paroquial