Get Adobe Flash player

ano-jubilar-da-misericordia-conclusaomisericordioso-1O Ano Santo Jubilar da Misericórdia, que teve início no dia 8 de dezembro de 2015, será concluído na próxima solenidade de Cristo Rei, dia 20 de novembro desse ano.

Esse acontecimento envolveu toda a Igreja Católica conforme o desejo do Papa.

Para Roma foram vários peregrinos celebrarem a misericórdia de Deus na sede do catolicismo, seja na participação nas celebrações litúrgicas e nas audiências papais, seja ao visitarem as Basílicas e Santuários. Nas Dioceses o jubileu também foi vivido com intensidade, conforme a possibilidade de cada Igreja Local.

Em nossa paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, rezamos, em todas as missas nos primeiros finais de semana de cada mês, a oração do jubileu, e cantamos o hino do ano santo, em várias missas, que nos ajudou a fixar em nossos corações o lema do jubileu: MISERICORDES SICUT PATER! Além disso, dedicamos uma página de nosso jornal para tratar do assunto da misericórdia e divulgar como em nossas comunidades (matriz, capela do Bom Pastor e capela São João Paulo II) colocamos em prática as 14 obras de misericórdia. Ademais, grupos de reflexão estudaram alguns temas relacionados ao grande jubileu. Momento marcante foi a nossa participação na peregrinação das sete paróquias da Região Pastoral Orla (de Santos) e à qual nossa paróquia pertence, à Catedral de nossa Diocese onde houve um momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento e uma celebração penitencial.

Para cada paroquiano, cada cristão católico, ficam algumas perguntas:

  1. Você procurou viver bem o Ano Santo da Misericórdia procurando até mesmo um sacerdote para se confessar e receber o perdão de seus pecados?
  2. Você procurou praticar algumas das Obras de Misericórdia corporais e espirituais?
  3. A celebração desse Ano Santo ajudou você a perceber o amor misericordioso de Deus em sua vida?
  4. Você procurou dar o seu perdão ao causador de alguma ofensa? Você é sinal da misericórdia de Deus para sua família? Procurou fortalecer-se espiritualmente para que não venha cair em tentação?

Nós, os padres da paróquia da Pompéia, padre Antonio Baldan Casal, pároco, e padre Ricardo de Barros Marques, vigário paroquial, desejamos que no coração de todos os paroquianos ressoem as palavras do salmo 135: EM CORO A DEUS LOUVEMOS, PORQUE ETERNO É SEU AMOR!